1.09.2011

Burrice





Estou cansada de valas inundadas
de palavras, apenas palavras
Estou cansada de garupas montadas
de ser boi de muitas lavras.

Estou cansada, cansada
de verbos intransitivos
de etéreos motivos
para nada.

Voei da minha torre alta
sonhei com uma ribalta
acabei triste,
urubu comento alpiste
com uma inexorável sensação de falta...

Um comentário:

cris disse...

Muito bonito, Ana!
Beijo,
Cristina Macedo

Quem sou eu

Minha foto
Eu sou o fio que liga os pensamentos... o cio dos momentos de afeto... sou o furo no teto... que deixa ver as estrelas... sou a última... não as primeiras... fico no fim da sala... acalmando a alma... que não cala... silenciosa em desatino... sou as palavras sem destino... voando pela goela... sou a alma que berra... o sentimento insano... sou boneca de pano... na infancia da pobreza... sou o louco que grita... as verdades para a realeza... é sou eu... espelho torto do mundo, amor de Prometeu, fogo ao homem, fome de pássaro pontual e solução de caduceu...