1.16.2010

A feiticeira nua




Visto uma roupa de falenas
preparo-me para as próximas cenas.

Deste amor que há de vir

Deste ardor que mora no porvir...

Visto minha pequena tanga de penas,
com suas missangas pequenas

E saio a tamborilar

Na floresta busco o espírito
da terra, do fogo, da água e do ar...

Sou eu, a feiticeira
que feliz e faceira
acaba de despertar.

Um comentário:

Lírio Lilas disse...

Gostei muito, amiga!

Beijoca.

Quem sou eu

Minha foto
Eu sou o fio que liga os pensamentos... o cio dos momentos de afeto... sou o furo no teto... que deixa ver as estrelas... sou a última... não as primeiras... fico no fim da sala... acalmando a alma... que não cala... silenciosa em desatino... sou as palavras sem destino... voando pela goela... sou a alma que berra... o sentimento insano... sou boneca de pano... na infancia da pobreza... sou o louco que grita... as verdades para a realeza... é sou eu... espelho torto do mundo, amor de Prometeu, fogo ao homem, fome de pássaro pontual e solução de caduceu...